Curso Especial sobre Cultura Digital

O PPG Mídia e Cotidiano, pelo segundo ano consecutivo, vai promover um curso especial com uma professora convidada: Léda Mansour. De origem árabe mas vivendo na França há mais de 20 anos, a professora e pesquisadora da Universidade Paris 1 – Panthéon-Sorbonne vai abordar a cultura digital nos contextos árabes e francês na semana de 18 a 22 de março. O curso será ministrado das 18h às 21h30 e a vinda de Mansour, que também é pesquisadora no Laboratoire d’analyse et de mathématiques sociales (CAMS, CNRS-EHESS), e pesquisadora convidada no Centre Marc Bloch des Sciences Sociales em Berlim, só foi possível graças ao apoio da FAPERJ. O curso será ministrado em francês mas terá tradução.

INSCRIÇÕES

Atendendo a pedidos, não só prorrogamos as inscrições para o Curso como também vamos facilitar o modo de se inscrever. Agora, basta você clicar direto neste link e preencher o formulário até o fim. Quaisquer dúvidas, entrar em contato com a Secretaria do PPG Mídia e Cotidiano através do e-mail pmc.ega@id.uff.br lembrando que durante o Carnaval não haverá expediente. Já nos dias 7 e 8 de março estaremos atendendo online para tirar dúvidas sobre o Curso: é só enviar o e-mail.

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER

 

Ementa do Curso: Os usos digitais da vida cotidiana parecem muito ligados à ideia das atualidades sociopolíticas das sociedades, bem como às representações de sua história. A web torna-se mobilizada, segundo períodos, em revoluções como as denominadas “Primavera Árabe” (em diferentes contextos como no Egito, na Tunísia, no Iêmen, etc), além de se tornar um local onde a vida cotidiana, por vezes, evidencia o conflito para fins de informação. Em outros contextos, a web é tomada por comunidades diaspóricas, que personalizam técnicas digitais para garantir um espaço de expressão identitária, contemplando desde os trabalhos de memória até a ideia de redes de “minorias”.
O curso abordará esses e outros cenários da cultura árabe nos quais as redes sociais digitais tornaram-se espaços de construção de “novas histórias nacionais” e também disputas em uma conjuntura de transformação. O cotidiano será tomado a partir de uma proposta de “escavação” e “descoberta” quase arqueológica em redes como Instagram e Twitter. Na web francesa, também serão analisadas as práticas e os discursos de informação online, com o objetivo de demonstrar a complexidade das ligações entre informação e reivindicações populistas, onde o cotidiano é tomado como “repetição” e “nostalgia”. Além disso, vamos expor os estudos sobre as palavras e discursos do movimento recente na França denominado Gilets Jaunes (coletes amarelos) nas redes Facebook e Twitter.