Renata de Rezende Ribeiro

Professora Permanente

Professora e Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano (PPGMC-UFF) e professora do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense (UFF). Pós-Doutora em Comunicação e Cultura (ECO/UFRJ), Doutora em Comunicação e mestre em Comunicação, Imagem e Informação, ambos pela UFF. Autora dos livros “A morte midiatizada”(indicado ao Prêmio Jabuti 2016) e “Mídias e Divulgação Científica” . Jornalista, formada pela Universidade Federal do Espírito Santo, onde também foi professora do Departamento de Comunicação Social, e especialista em Comunicação, Tecnologia e Gestão da Informação, pela Faculdade Cândido Mendes de Vitória. Tem experiência em narrativas audiovisuais (principalmente televisão e vídeo). Trabalhou aproximadamente 8 anos na TV Gazeta/TV Globo em Vitória (ES), onde foi repórter, produtora, pauteira e editora final, e na TV Universitária da UFES. Pesquisadora do Multis – Núcleo de Estudos e Experimentações do Audiovisual no Contexto Multimídia e coordenadora do LEA ( Laboratório de Experimentos Audiovisuais).

Projetos de Pesquisa

A potência imagética e a televisão do século XXI: produções de sentido e o lugar do espectador

Descrição: A presente pesquisa trata-se de um recorte de nossa investigação ampliada “O entre – lugar”: tecnologia e hibridismo ficção/realidade nas narrativas audiovisuais cujo objetivo é investigar a relação da transformação tecnológica do dispositivo televisivo, enquanto meio técnico e meio de comunicação. Nessa perspectiva, analisamos a produção das atuais imagens televisivas que marcam o cenário do século XXI, verificando as novas estratégias enunciativas, as produções de sentido e outros enquadramentos que modificam a subjetividade do espectador. Particularmente, nesta etapa, analisaremos a fusão da informação ao entretenimento nas narrativas televisivas, que configuram novas linguagens e novas representações em uma outra produção de sentido, instaurada de maneira cotidiana no modus operandi televisivo com objetivo de verificar os modos de ver televisão entre os jovens na faixa-etária de 18 a 25 anos. O objetivo é compreender se (e como) as alterações tecnológicas na imagem (enquanto visualidades) promovem alterações subjetivas no espectador.

Dramas compartilhados: as redes sociais como espaços de catarse e a política dos afetos

Descrição: A pesquisa objetiva compreender como os usuários das redes sociais, particularmente da rede digital Facebook, têm utilizado essa plataforma como um espaço para a construção de narrativas catárticas. Espaço esse que se constituiu em um locus de atualização de sentimentos que nem sempre podem ser manifestados em demais instâncias do contexto social, mas que pelas características do próprio espaço digital (das redes sociais) se configura e opera, em algum sentido, numa política de afetos. Tomamos o sentido de catarse a partir de Aristóteles, em uma releitura dos relatos dessas redes, por meio de elementos da tragédia grega e seus usos sinestésicos, na narrativa fragmentada contemporânea encontrada no ciberespaço.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/0869559062728292
e-mail: renatarezender@yahoo.com.br