Renata de Rezende Ribeiro

Professora Permanente

Professora e atual Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano (PPGMC-UFF) e professora do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense (UFF). Doutora em Comunicação e mestre em Comunicação, Imagem e Informação, ambos pela UFF. Realizou pesquisa de pós-doutorado na Université René Descartes, Paris V, Sorbonne, com bolsa Capes (2017/2018). Também realizou pesquisa de pós-doutorado na Escola de Comunicação e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO/UFRJ). Autora dos livros “A morte midiatizada”(indicado ao Prêmio Jabuti 2016) e “Mídias e Divulgação Científica” . Jornalista, formada pela Universidade Federal do Espírito Santo, onde também foi professora do Departamento de Comunicação Social. Tem experiência em narrativas audiovisuais (principalmente televisão e vídeo). Trabalhou aproximadamente 8 anos na TV Gazeta/TV Globo em Vitória (ES), onde foi repórter, produtora, pauteira e editora. Também atuou na TV Universitária da UFES. Pesquisadora do Multis – Núcleo de Estudos e Experimentações do Audiovisual no Contexto Multimídia e coordenadora do LEA/UFF ( Laboratório de Experimentos Audiovisuais e Multimídia).

Projetos de Pesquisa

Narrativas e Afetos do Cotidiano Midiatizado
Descrição: O projeto objetiva analisar e compreender o papel da mídia como construtora da vida cotidiana por meio de diferentes narrativas, pela perspectiva dos afetos – enquanto afetividade e afetação – , mapeando as linguagens, representações e produções de sentido. Trata-se de um projeto ampliado e que comporta subprojetos, cuja proposta se divide em dois principais eixos: análise de narrativas do audiovisual e da Internet. De forma geral, metodologicamente, afina-se às pesquisas pautadas na sociologia do Cotidiano e, desse modo, compreende as produções midiáticas ordinárias enquanto teoria e método abrangentes dos arranjos da vida social. Nesse contexto, os conceitos de memória e esquecimento, tempo e espaço, ética e estética são tomados como balizadores para as reflexões da vida cotidiana midiatizada em circuitos de afetos. Palavras-Chave: Mídia; Cotidiano; Narrativas; Afetos.

Juventude e suicídio: percursos midiáticos e suas interfaces com a Educação
Descrição: O objetivo deste projeto que articula pesquisa analítica e aplicada é investigar a relação juventude-suicídio em um recorte que foca o tema em seu trânsito midiático, isto é, considerando o papel da mídia como produtora de sentidos e elaboradora de representações dessa temática e, também, analisar e discutir tais percursos/objetos em diálogo com a educação formal. A abordagem se desdobra em três eixos: levantamento e análise das produções midiáticas; identificação dos impactos deste levantamento junto a jovens de escolas públicas do Rio de Janeiro e oficinas de caráter formativo junto a alunos do Curso de Pedagogia da Universidade Federal Fluminense. Trata-se de um projeto de caráter multidisciplinar, cuja perspectiva é a de contribuição teórica para as áreas da comunicação e da interface comunicação e educação. Pretende, também, elaborar produtos audiovisuais que expressem os percursos e resultados da pesquisa, além de incluir processos que impliquem, como um de seus desdobramentos, formação de redes de investigação sobre o tema, em especial com pesquisadores da Saúde Pública. O contexto que fomenta o projeto é um diagnóstico quase epidêmico em relação ao suicídio juvenil, o que tem reverberado não só na ampliação de reportagens e/ou similares sobre o tema, mas também em produções audiovisuais cujos roteiros estão centrados nessa temática. Assim, interessa aos pesquisadores da equipe aqui formada, analisar, investigar e discutir este foco específico de investigação delimitado pelo recorte e atividades pontuais aqui apresentados, considerando-os inseridos e em diálogo com as pesquisas que já desenvolvem atualmente.

Financiamento: FAPERJ (Edital “Grupos Emergentes”).

Lattes: http://lattes.cnpq.br/0869559062728292
e-mail: renatarezender@yahoo.com.br